descrição perfeita

6 07 2009

cantado por Ney, óbvio.

Vira-lata de Raça
Ney Matogrosso

Composição: Rita Lee / Beto Lee

Eu sou só um bicho carente de carinho
Uma criança problema no meio de um dilema
Ou choro sozinho num canto na hora do espanto
Ou banco o palhaço e faço estardalhaço
No fundo, no fundo, no fundo sou um vagabundo
Um vira-lata de raça, raposa no dia de caça
Eu quebro o protocolo, me atiro no seu colo
Eu salvo sua vida quando você se suicida
Minha dor não dói, sou marginal, sou herói
Eu sou Marlon Brando, vivo numa ilha
Não faço papel de santo nem pra minha família
Não posso ser outra coisa se não James Dean
Eu sempre fui mais bonzinho quando sou ruim
Minha dor não dói, sou marginal, sou herói!

Anúncios




dani

6 07 2009

idéias xeques…

MAS EU TENHO QUE VOAR!
– risos!

Aeromoça
Daniela Mercury

Composição: Daniela Mercury / Gabriel Póvoas

Posso até deixá-lo tomar conta dos meus lábios
Posso até guardá-lo em meu corpo para que me aqueça
Posso ouvir os teus anseios e lutar por eles também

Mas eu tenho que voar

Posso até sentir ciúmes não vou mentir
Posso amá-lo tantas horas quanto resistir
E até mudar a cor do quarto se quiser

Mas eu tenho que voar
Mas eu tenho que voar, amor

Posso até deixá-lo se embaraçar nas minhas pernas
E invadir minhas horas sem licença
Posso até chorar sem tua presença

Mas eu tenho que voar

Serei a tua amante de todos os portos
A mulher que te faz todas as vontades
A moça da aldeia que te olha sem maldade
Posso até ser tua pela eternidade

Mas eu tenho que voar
Tenho que voar, amor





VIVA LA VIDA

6 07 2009

um dia de cada vez, com toda simplicidade, para evitar a fadiga…

Viva la Vida
Coldplay

Composição: Chris Martin

I used to rule the world
Seas would rise when I gave the word
Now in the morning and I sleep alone
Sweep the streets I used to own

I used to roll the dice
Feel the fear in my enemy’s eyes
Listen as the crowd would sing
“Now the old king is dead! Long live the king!”

One minute I held the key
Next the walls were closed on me
And I discovered that my castles stand
Upon pillars of salt and pillars of sand

I hear Jerusalem bells are ringing
Roman Cavalry choirs are singing
Be my mirror, my sword and shield
My missionaries in a foreign field

For some reason I can’t explain
Once you go there was never
Never an honest word
That was when I ruled the world

It was the wicked and wild wind
Blew down the doors to let me in
Shattered windows and the sound of drums
People couldn’t believe what I’d become

Revolutionaries wait
For my head on a silver plate
Just a puppet on a lonely string
Oh who would ever want to be king?

I hear Jerusalem bells are ringing
Roman Cavalry choirs are singing
Be my mirror, my sword and shield
My missionaries in a foreign field

For some reason I can’t explain
I know Saint Peter won’t call my name
Never an honest word
But that was when I ruled the world

Oh, oh, oh, oh, oh

Hear Jerusalem bells are ringing
Roman Cavalry choirs are singing
Be my mirror, my sword and shield
My missionaries in a foreign field

For some reason I can’t explain
I know Saint Peter won’t call my name
Never an honest word
But that was when I ruled the world





novas cores, novos ares

6 07 2009

preciso reformular as cores e os ares do blog

só tou registrando aqui para eu lembrar e/ou alguns dos que me lêem me ajudarem a me lembrar

sou péssimo com a memória e mesmo quando me lembro não têm me servido a muita coisa

bizarro!

terceiro post no mesmo dia, na mesma madrugada, desperdício de criatividade… melhor desligar a tela do computador e voltar a dormir!





diálogos (nem tão) secretos

6 07 2009

Ele chegou por traz e perguntou numa encaixada só:

– E aí, será que você vai…?

– Será que ele está aqui? – pensei no primeiro microsegundo
– Não, não o vi a noite toda! – pensei no segundo segundo
– Será que veio e eu não vi? – pensei no terceiro segundo
– Também se estivesse, não me procurou, né? – pensei no quarto segundo
– Ah!, um foda-se também, esse platonismo só me fode! ou melhor, não me fode! – pensei e ri mentalmente antes que uma voz me interrompesse o pensamento longe falando…

– E aí? Vai?

Dou uma olhadinha pra conferir se vai mesmo e respondo:
– Claro!, só vou pagar a conta.

Depois, em casa, ainda um pouco alto, escreve poemas e mensagens desimportantes.

Conselho de outro post: Alcool e internet: uma mistura bombástica!





notas

6 07 2009

nota blogal:

beber menos e
escrever menos mensagens para os outros…

essa mistura nunca dá certo!





ney

4 07 2009

cantada por Ney, tem sempre um Q a mais…

Poema
Ney Matogrosso

Composição: Cazuza / Frejat

Eu hoje tive um pesadelo e levantei atento, a tempo
Eu acordei com medo e procurei no escuro
Alguém com seu carinho e lembrei de um tempo
Porque o passado me traz uma lembrança
Do tempo que eu era criança
E o medo era motivo de choro
Desculpa pra um abraço ou um consolo
Hoje eu acordei com medo mas não chorei
Nem reclamei abrigo
Do escuro eu via um infinito sem presente
Passado ou futuro
Senti um abraço forte, já não era medo
Era uma coisa sua que ficou em mim, que não tem fim
De repente a gente vê que perdeu
Ou está perdendo alguma coisa
Morna e ingênua
Que vai ficando no caminho
Que é escuro e frio mas também bonito
Porque é iluminado
Pela beleza do que aconteceu
Há minutos atrás